Camponeses atacados por bandos armados do Catâneo

Escrito por Resistência Camponesa
Publicado em 17/05/2008
Categoria: Edição nº 16
Família camponesa que escapou apenas com a roupa do corpoFamília camponesa que escapou apenas com a roupa do corpoO acampamento Conquista da União, localizado no município de Campo Novo, foi atacado no dia 9 de abril, por cerca de 30 pistoleiros fortemente armados, com coletes a prova de balas, coturno e capuz preto. Diante do ataque covarde os camponeses saíram correndo sob disparos, deixando todos seus pertences para trás. Segundo nos relataram os camponeses, os pistoleiros gritavam “aqui é a turma do Amorim”, denunciando a já conhecida ligação de políticos rondonienses com crimes de pistolagem e grilagem de terras públicas.

No acampamento, estavam mais de 300 pessoas entre crianças, idosos, homens e mulheres, inclusive uma grávida de 8 meses que lutavam por um pedaço de terra para produzirem e terem uma vida digna. Um senhor de idade teve que retirar-se mancando e outro ainda se machucou numa queda de moto enquanto tentava salvar uma mulher e suas crianças.Outro homem passou mais de 12 horas dentro de uma lagoa para não ser executado.

Marcas de tiros como esta foram encontradas por todo o acampamentoMarcas de tiros como esta foram encontradas por todo o acampamentoA polícia só foi aparecer no local no dia 10, mais de 30 horas depois do ataque! O genro do Catâneo, Edson Luis Liutti assumiu na frente da polícia ambiental para uma comissão, com representantes da CPT e Ouvidoria Agrária, que seus pistoleiros despejaram as famílias atirando “pra cima”. A única ação da polícia foi apreender cerca de 20 motos que ficaram no acampamento destruído.

O representante da CPT, Padre Afonso, que esteve na área atacada com representante da Ouvidoria Agrária já no dia 10, viu com os próprios olhos o que os camponeses da região de Jacinópolis sentem na pele. Ele declarou em nota após sua ida à região, que as autoridades policiais só se preocupam em reprimir os camponeses e nem mencionam os pistoleiros fortemente armados dos latifundiários.

Pistoleiros assassinam camponeses e autoridades não tomam providênciasPistoleiros assassinam camponeses e autoridades não tomam providênciasApós expulsarem as famílias, os pistoleiros queimaram barracos com roupas, documentos pessoais e mantimentos, que muitas famílias tinham acumulado para passarem um, dois e até três meses. Camponeses que voltaram ao acampamento para tentar recuperar suas motos foram recebidos a bala pelos pistoleiros. Jornalistas e advogados também foram impedidos de entrar na área para apurar os fatos.

Depois do ataque os camponeses ficaram ao relento nos esqueletos dos barracos do antigo acampamento, na linha 02 próximo à BR 421, só com a roupa do corpo e se alimentando graças à ajuda de moradores do local.

Antes do ataque o INCRA declarou que as terras pertencem a União e foram griladas pelo Catâneo.

Este ataque covarde veio logo após odiosa campanha da revista IstoÉ e imprensa local a serviço dos latifundiários que taxava os camponeses como guerrilheiros perigosos, atiçando a repressão.

Cadastro do INCRA gera mais revolta em Buritis

Edson Dutra Barros: assassindo por pistoleiros da família CatâneoEdson Dutra Barros: assassindo por pistoleiros da família CatâneoApós estes episódios o INCRA foi a região escoltado pela polícia para distribuir cesta básica e prometendo assentar as famílias.No dia do cadastramento realizado em Buritis mais de 500 pessoas compareceram, os representantes do INCRA disseram que não teria vagas para todos, o povo se revoltou e ameaçou invadir a sede do INCRA local. O forte aparato repressivo que atua na região veio logo em socorro dispersando os camponeses com violência.

Esta é a velha jogada do INCRA, promete assentar para desmobilizar as famílias, dividí-las e jogá-las umas contra as outras.

Pistoleiros do Catâneo assassinam trabalhador

No dia 29 de abril, seis pistoleiros da família Catâneo atacaram camponeses do acampamento Conquista da União que estavam em cima de um caminhão, passando pela linha 02, no município de Campo Novo.

Os pistoleiros com armas de grosso calibre pararam o caminhão e começaram a atirar.

O motorista do caminhão, Edson Dutra Barros foi gravemente ferido com um tiro na barriga que vazou em suas costas e veio a falecer no hospital público da cidade de Buritis. Edson tinha 51 anos, foi vereador em Alvorada D’Oeste em 1996 e era pré-candidato a vereador pelo PT em Buritis. Deixou esposa e seis filhos. Ele era muito querido e as pessoas lotaram seu funeral em Buritis.

O conflito agrário existente no local é notório e a polícia faz vistas grossas para a ação dos pistoleiros. Acusam os acampados de estarem armados, mas no conflito quem morreu e quem saiu atingido com tiros foram apenas os acampados.

O peso dessa morte recai diretamente na responsabilidade da revista IstoÉ e seu escriba Alan Rodrigues, do grileiro Sebastião Conti Neto, do corrupto governador de Rondônia, Ivo Cassol, do major Enedy, do Secretario de Segurança Pública de Rondônia - Cezar Pizzano, do comandante do batalhão de polícia ambiental Josenildo Jacinto, do Jornal Folha de Rondônia e de todos que se omitem e acobertam as atividades criminosas dos latifundiários.
   

Matérias da edição nº 20:

Editorial: O Brasil precisa é de uma grande Revolução

IMAGE
Passados seis meses de seu segundo mandato, Dilma/Lula/PT estão vendo cair por terra as máscaras que usaram para enganar o povo há mais de 20 anos. Fizeram tudo que disseram que não fariam: cortaram direitos trabalhistas como pensão, seguro desemprego e aposentadoria, reduziram o orçamento de educação e saúde. E como resultado, aprofundou a grave crise política e...
Companheiro Paulo Justino: presente na luta!

IMAGE
No dia 1º de maio, no distrito de Rio Pardo, mais um camponês foi covardemente assassinado. Paulo Justino Pereira era presidente de uma associação que lutava pelos direitos dos camponeses da região, principalmente terra para mais de 250 famílias despejadas há dois anos. Esta foi a principal reivindicação que ele apresentou numa reunião com Gercino José, o Ouvidor...
Camponeses fecham a BR e apontam necessidade de uma grande Revolução

IMAGE
Na madrugada do dia 9 de abril camponeses de diversas áreas organizados pela LCP fecharam a BR-364 em Jaru. O protesto foi contra os aumentos e medidas anti-povo decretados desde o início do ano pelo governo Dilma/PT e também exigiu regularização das áreas, energia elétrica, estradas e escolas. A manifestação também lembrou o dia 9 de abril como dia dos heróis do...
9 de Abril: DIA DOS HERÓIS DO POVO BRASILEIRO

IMAGE
9 de Abril: DIA DOS HERÓIS DO POVO BRASILEIRO Ari, Alcindo, Enio, Ercílio, José Marcondes, Nelci, Odilon, Maria Bonita, Oliveira, Jesus, Darli   1995 Honra e glória aos heróis do povo brasileiro!
Todos à celebração do 9 de agosto!

IMAGE
No dia 9 de agosto de 2015 completam-se 20 anos da heroica Batalha de Santa Elina, em Corumbiara. Nesse ano também se completam 5 anos da sua retomada e conquista. Depois de muita luta, hoje essas terras se encontram divididas em pequenos lotes onde centenas de famílias tiram seu sustento e movimentam o comércio da região. A LCP e os camponeses que retomaram estas terras,...
Juiz ordena despejo violento em Machadinho

IMAGE
No último dia 27 de maio, mais de 30 famílias foram despejadas do acampamento Cajueiro 1, localizado na fazenda Paredão, na RO-257, em Machadinho D’Oeste. Participaram da ação vergonhosa policiais da PM, GOE, do serviço de inteligência, da Polícia Civil e Corpo de Bombeiros, fortemente armados, em várias viaturas e até num helicóptero. Os policiais obrigaram todos...
   
     
   
» Todo o conteúdo pode ser copiado e reproduzido desde que citada a fonte «