Lideranças camponesas são assassinadas em Uberlândia

Escrito por Resistência Camponesa
Publicado em 26/03/2012
Categoria: Notícias
Velório dos militantes do MLST mortosVelório dos militantes do MLST mortosNo último sábado, 24 de março, três pessoas integrantes do Movimento de Libertação dos Sem Terra (MLST) foram assassinadas na rodovia MGC-45, distrito de Miraponga, em Uberlândia, Minas Gerais. As vítimas, que foram encontradas em um veículo, eram de um assentamento da cidade de Prata.

Uma criança de 5 anos também foi encontrada no veículo, mas sem ferimentos. Ela disse em depoimento que o carro foi parado na rodovia por um veículo prata. Um homem desceu do carro e atirou na cabeça do motorista e da avó. O avô tentou fugir, mas também foi atingido.

Em nota lançada no dia 25 de março, o MLST declarou que "Ontem os companheiros Valdir Dias Ferreira, 40 anos e Milton Santos Nunes da Silva, 52 e a companheira Clestina Leonor Sales Nunes, 48, membros da Coordenação Estadual do MLST no Estado de Minas Gerais, foram executados na rodovia MGC-455, a dois quilômetros de Miraporanga, distrito de Uberlândia. O bárbaro crime aconteceu na presença de uma criança de 5 anos.

Os companheiros e a companheira eram acampados na Fazenda São José dos Cravos, no município do Prata, Triangulo Mineiro/MG. A Usina Vale do Tijuco (com sede na cidade de Ribeirão Preto/SP) entrou com pedido de reintegração de posse apenas com um contrato de arrendamento. Diversas usinas vem implementando na região o monocultivo da cana de açúcar, trabalho degradante e o uso intensivo de agrotóxico e destruição do meio ambiente.

Essa área foi objeto de audiência no último dia 8 de março de 2012, não havendo acordo entre as partes. Dezesseis dias depois da Audiência as três lideranças que tinham uma expressiva atuação na luta pela terra na região e eram coordenadoras do acampamento foram assassinadas.

Fonte: anovademocracia.com.br/blog/
   
     
   
» Todo o conteúdo pode ser copiado e reproduzido desde que citada a fonte «