Defender a posse das terras do Canaã pelos camponeses!

Escrito por LCP de Rondônia e Amazônia Ocidental
Publicado em 21/08/2012
Categoria: Notícias
Reunião em Brasília entre camponeses do Canaã e o procurador chefe do Incra, FidelesReunião em Brasília entre camponeses do Canaã e o procurador chefe do Incra, FidelesEm maio deste ano, uma comissão de camponeses do Canaã reuniu-se em Brasília com Junior Divino Fideles, procurador-chefe do Incra. Ele definiu três propostas de acordo para apresentar à Ângela Semeguini, que se diz proprietária das terras. Dois meses depois, o Incra assinou um documento se comprometendo a negociar a compra das terras do Canaã para reforma agrária.

No dia 12 de julho, houve uma reunião em Porto Velho com os que se dizem donos das terras, camponeses, o juiz federal Herculano Martins Nacif e o Incra, inclusive representantes de Brasília. O juiz enviou todo o processo para o Incra nacional e para a presidente Dilma e deu o prazo de 30 dias para o Incra fazer uma vistoria na área Canaã para iniciar o processo de compra das terras. Neste período, ficaria suspensa a ordem de despejo.

As famílias já estão fartas das falsas promessas do Incra e temem que mais uma vez eles não façam nada.

E para piorar, o Ouvidor Agrário Nacional, Gercino José da Silva Filho, enviou ao juiz José Augusto Alves Martins um ofício solicitando suspender o despejo até o dia 1º de agosto. Segundo Gercino, neste dia haverá uma reunião com os camponeses para decidir "a melhor forma de cumprimento da ordem judicial de reintegração de posse".

Por sua vez, o juiz Augusto Martins não perdeu tempo e no dia 19 de julho determinou 5 dias para o comando do 7º Batalhão da Polícia Militar marcar a data para execução da reintegração de posse. O comandante do Batalhão é o Tenente coronel Ênedy Araújo, que sempre perseguiu os camponeses de Rondônia.

Esta é a ordem de reintegração mais absurda da história de Rondônia! No Canaã, mais de 130 famílias construíram suas casas, estradas e pontes, roças e criações variadas para sustento próprio e que ajudam a abastecer Jaru e Ariquemes. Tudo isto sem depender de NENHUM CENTAVO DO GOVERNO! Só o que o povo quer é paz para continuar trabalhando, vivendo e criando seus filhos com dignidade. Mas eles já abriram os olhos, sabem que cada direito só é conquistado com muita luta e estão dispostos a defender até o fim seu sagrado direito a um pedaço de terra.

O governo Dilma/PT enterrou o pouco que restou da reforma agrária após 8 anos de gerência Lula. Só não vê quem não quer! Os camponeses só podem contar com eles mesmos e a força de apoiadores honestos. É urgente que os democratas de todo o país pressionem a presidente Dilma e seus agentes diretos - Ouvidor Agrário Nacional Gercino e o presidente nacional do Incra. Eles podem comprar as terras do Canaã e regularizar a posse dos camponeses, isso não é nada perto dos bilhões de nossos impostos que estão sendo desperdiçados nas obras da Copa do Mundo e Olimpíadas que enricam ainda mais os grandes monopólios.

A presidente Dilma, o Ouvidor Gercino e o presidente nacional do Incra podem evitar o despejo dos camponeses do Canaã. Se isto ocorrer, assim como qualquer confronto, prisão e assassinato eles serão os únicos responsáveis.

Ligue e mande mensagens para os contatos abaixo, exigindo o fim imediato do despejo no Canaã:

- Presidente da República Dilma Rousseff: Tel.: (61) 3411-1200 / 3411-1201

- Ouvidor Agrário Nacional Gercino José: Tel.: (61) 2020-0904 / e-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

- Presidente do Incra Celso Lisboa de Lacerda: Tel.: (61) 3411-7474 / e-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

- Governador Confúcio Moura: Tel.: (69) 3216-5024

- Procurador-chefe do Incra Junior Fideles: Tel.: (61) 3411-7150 / 3411-7140 / e-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

TERRA PARA QUEM NELA VIVE E TRABALHA!

LCP – Liga dos Camponeses Pobres de Rondônia e Amazônia Ocidental
   
     
   
» Todo o conteúdo pode ser copiado e reproduzido desde que citada a fonte «