Tortura e reintegração de posse sem mandado em Campina Verde

Escrito por Comissão Nacional das Ligas de Camponeses Pobres
Publicado em 29/10/2012
Categoria: Notícias

Ao governo de Minas

À Presidência da República

A todos os órgãos do Estado de “Direitos Humanos”

A todos os órgãos do Estado que atuam na questão agrária

Para que todos os democratas se somem a esta denúncia e cobrem providências urgentes!

Na última sexta-feira, dia 26 de outubro, denunciamos a ação da polícia de Campina Verde. Só que os fatos, segundo o relato posterior dos camponeses, foram mais graves.

O que de fato ocorreu foi uma reintegração de posse ao arrepio do propalado “estado democrático de direito” que vetustos magistrados, políticos, policiais e toda a sorte de latifundiários, burgueses e alguns beócios se utilizam para salvaguardar seus privilégios e destilar seu ódio de classe contra os pobres sob o manto de um discurso “politicamente correto”.

Pois muito bem. Vamos aos fatos. E para não ter de repetir, reenviaremos a primeira denúncia.

A ação policial denunciada, para cumprir mandado de prisão preventiva, tinha como alvo quatro camponeses. Por que então todos os acampados foram presos? Para que os pistoleiros do latifundiário, sem que os policiais manifestassem qualquer reação, incendiassem todos os bens dos camponeses que estavam na área. E posteriormente o latifundiário montou uma milícia para impedir que os camponeses retirassem seus animais, porcos, galinhas e até um veículo que se encontrava na área.

E se tudo isso ainda fosse pouco, os policiais torturaram os camponeses rendidos sobre a mira de armas, permitindo que um de seus cães mordesse um dos camponeses presos, e cortando o cabelo de um dos presos com faca.

Conclamamos todos a denunciar a escalada de violência contra os camponeses em luta pela terra.

Denunciamos que estes acontecimentos só não tiveram maiores conseqüências porque eram poucos os camponeses, e sem a orientação de um movimento não tinham condições de reagir, caso contrário teríamos todos os elementos dos grandes massacres no campo, pois os policiais mineiros TORTURARAM OS CAMPONESES, E FIZERAM UMA REINTEGRAÇÃO DE POSSE SEM UMA ORDEM LEGAL, SEM COMUNICAR AOS ÓRGÃOS RESPONSÁVEIS PELA QUESTÃO AGRÁRIA QUE NORMALMENTE ATUAM MEDIANDO OS CONFLITOS.

Exigimos a imediata liberdade dos camponeses presos.

Exigimos que todos os camponeses tenham o direito a fazer, sem a presença dos policiais, exame de corpo de delito.

Exigimos que uma comissão de autoridades civis acompanhe os camponeses para recolher seus pertences na área imediatamente.

Exigimos a apuração da tortura, da ação policial de permitir, estando no local, que o latifundiário cometesse esbulho possessório contra os camponeses queimando seus pertences. Exigimos a punição destes policiais.

Exigimos a imediata desapropriação desta área.

 

Comissão Nacional das Ligas de Camponeses Pobres
 
Campina Verde, 29 de outubro de 2012
   
     
   
» Todo o conteúdo pode ser copiado e reproduzido desde que citada a fonte «