Dirigente da LCP é assassinado em Pedras de Maria da Cruz

Escrito por Comissão Nacional das Ligas de Camponeses Pobres
Publicado em 28/10/2014
Categoria: Notícias
Na tarde do dia 22 de Outubro o dirigente camponês Cleomar Rodrigues de Almeida, de 46 anos foi covardemente assassinado por pistoleiros a mando de latifundiários. Quando voltava da cidade para a área onde vivia com mais 35 famílias camponesas, foi atingido por um disparo de escopeta calibre 12 à queima roupa. O companheiro Cleomar era o Coordenador Político da Liga dos Camponeses Pobres do Norte de Minas e Sul da Bahia.
 
O companheiro Cleomar e a LCP há muito que denunciavam as ameaças que ele e vários trabalhadores, que moram na região, vinham sofrendo por parte do latifundiário das fazendas Pedras de São João Agropecuária e latifundiários vizinhos. As ameaças eram constantes e foi denunciado inclusive a participação de policiais e oficial de justiça na trama para expulsar os camponeses das terras e os pescadores das vazantes. Diante de várias denúncias e da total ausência de providências por parte das autoridades do Estado, os latifundiários e seus bandos desde muito tempo têm fustigado, ameaçado e provocado as famílias de trabalhadores rurais da região. É gritante em todo o país a COMPLETA OMISSÃO e CUMPLICIDADE das autoridades como o MP, INCRA e OUVIDORIA AGRÁRIA com tantos crimes cometidos pelos latifundiários, enquanto criminalizam todos os que lutam pela terra: camponeses pobres, quilombolas e indígenas!
 
No dia anterior, o companheiro Cleomar, como lutador e dirigente da Liga esteve presente todo o dia com as famílias da Área Vitória, em Verdelândia, comemorando mais uma derrota do latifúndio, quando após mais de 15 anos de resistência dentro da área as famílias do Vitória obtiveram decisão da justiça consolidando a posse pelos camponeses daquelas terras, onde tanto sangue dos pobres do campo já correu.
 
Denunciamos os latifundiários das Fazendas Pedras de São João Agropecuária e vizinhos Rodolfo, Iran de Moura e Antonio e seu pistoleiro Marquinhos. Responsabilizamos ainda as autoridades do Ministério Público já acionadas à exaustão e sempre fazendo-se de surdas, responsabilizamos o Ouvidor Agrário Nacional senhor Gercino da Silva que tem assistido a um verdadeiro massacre de lideranças camponesas e só faz acusar e incriminar os camponeses em luta, justificando os bárbaros crimes do latifúndio. Responsabilizamos os governos e seus orgãos INCRA, Fundação Palmares e SPU na sua imunda política de jogar quilombolas contra camponeses, pescadores contra camponeses, vazanteiros contra pescadores, enfim jogar o povo pobre contra o povo pobre para favorecer aos latifundiários. Como também responsabilizamos os partidos e organizações oportunistas que se arrastam mendicantes para este governo Dilma/PT, demagogo e corrupto, governo dos grandes burgueses e latifundiários, serviçais do imperialismo, principalmente dos Estados Unidos.
 
O companheiro Cleomar era um dedicado e decidido dirigente camponês, exemplar militante da Liga dos Camponeses Pobres e seu destacado dirigente, defensor incansável da destruição do latifúndio e da Revolução Agrária que entregue a terra a quem nela trabalha, como único caminho para se fazer justiça, acabar com as relações de exploração e com a opressão e pelo estabelecimento de uma verdadeira e nova democracia em nosso país. Como parte dos melhores filhos e filhas do povo, o companheiro Cleomar seguirá sendo exemplo para todos lutadores do povo e se iludem os que o assassinaram, mandantes e executores, que com isto irão derrotar a luta do povo. Saibam que ao contrário do que sonham, de afogar em sangue a luta pela terra, o sangue derramado dos melhores filhos e filhas do nosso povo só regará nossa luta, aumentará nosso ódio de classe a todo este sistema parasita de exploração e opressão e fará maior ainda nossa sede de justiça. Ele como tantos seguirão vivos em nossas irrenunciáveis bandeiras vermelhas de luta!
 
Morte ao latifúndio!
Justiça e terra a todos os camponeses pobres sem terra ou com pouca terra!
Viva a Revolução Agrária!
O Companheiro Cleomar vive!
   
     
   
» Todo o conteúdo pode ser copiado e reproduzido desde que citada a fonte «