Bando de pistoleiros ataca famílias camponesas em Verdelândia

Escrito por LCP do Norte de Minas e Bahia
Publicado em 03/09/2015
Categoria: Notícias

Na manhã de segunda-feira (dia 24 de agosto), 35 famílias foram surpreendidas por uma forte saraivada de tiros contra o recente acampamento, na Fazenda Marabá, a 5 km da cidade. No dia anterior, 69 famílias haviam montado acampamento e pretendiam trabalhar e viver nas terras abandonadas. Neste mesmo dia, o companheiro Marcos Antônio Domingos, que estava a caminho do acampamento, foi atingido no braço e na perna por dois tiros e foi atendido no hospital de Janaúba.

PM de Verdelândia atua junto com bando de pistoleiros

O bando de pistoleiros, composto por sete 7 pessoas e ABSURDAMENTE escoltados pela PM de Verdelândia, estava armado até os dentes e chegou em vários carros, inclusive uma “Strada” vermelha. O ataque foi comandado por Joseane Aparecida Duarte, filha do finado latifundiário Valdir Duarte e ainda contava com seu marido, seu irmão Carlos Alberto Duarte, um pistoleiro de nome Fernando, de Verdelândia, um indivíduo com apelido de Boi e mais dois capangas de Janaúba.

Só não houve mais feridos porque as famílias resistiram como puderam. Procurando abrigo, se protegeram dos tiros atrás dos paus e deitando no chão e depois se retiraram da área.

Passado o ocorrido, a PM de Verdelândia se NEGOU a REGISTRAR BOLETIM DE OCORRENCIA do atentado sofrido pelo companheiro Marcos e também do ocorrido na fazenda Marabá.

Segundo populares, a valentona Joseane Aparecida Duarte, que estava de porte de uma pistola durante a ação covarde, seria policial civil na Bahia.

Após o ataque, uma bicicleta e uma moto das famílias foram queimadas pelos pistoleiros, que também roubaram outros pertences como as feiras e ferramentas de trabalho. Além disso, o bando recolheu as cápsulas das munições utilizadas contra as famílias, limpando a área. A policia militar de Janaúba foi chamada e registrou o B.O., durante a ocorrência, encontrou a moto queimada com a Joseane e seu bando na sede da fazenda. Mas ninguém foi preso até hoje!

Depois de tudo, o tal do Fernando estava andando armado tranquilamente pela cidade e foi denunciado por moradores para a polícia civil de Janaúba que foi até o local, o mesmo correu passando entre as casas até chegar no campo de futebol, onde escondeu a arma.

Grupos de extermínio agem livremente durante governo do PT

A situação em Verdelândia e região está gravíssima, são grupos de pistoleiros agindo à luz do dia, impunemente e sob comando direto dos latifundiários, juntamente com agentes do Estado. A PM, cumprindo as ordens dos latifundiários se nega a registrar Boletins de Ocorrência.

Tudo isso é alimentado pela cumplicidade do Estado que não apura as denúncias sobre a formação de grupos de extermínio na região e os mandantes e executores nunca são punidos. Exemplo disso foi o ASSASSINATO do vereador “Zé Gato”, em decorrência das seqüelas do atentado que sofreu junto com as famílias na Fazenda Torta também em Verdelândia, em fevereiro de 2013. O ataque foi comandado pelo latifundiário João Fábio Dias, que chegou a ter mandado de prisão expedido, mas nunca foi preso.

A culpa de toda essa aflição dos camponeses é do governo anti-povo e vende pátria do PT/Lula/Dilma que não desapropria as terras para os camponeses, que criminaliza o trabalho e a luta do povo, que manda a polícia descer o cacete em qualquer manifestante, que criou e envia a FNS Força Nacional de Segurança contra os pobres na cidade e para fazer despejos no campo.

Quando, em nome da operação paz no campo, envia uma “força tarefa”, esta se volta contra o povo e não contra os criminosos pistoleiros e mandantes latifundiários. Nestas operações, a polícia realiza prisões sem mandatos, apreensões das motos dos trabalhadores, das moto-serras, das armas de caça dos camponeses, mas não encosta nenhum dedo nos pistoleiros, nos latifundiários assassinos, nem nas armas de grosso calibre que usam contra os camponeses. Exemplo disso é que os mandantes do assassinato do companheiro Cleomar Rodrigues de Almeida, dirigente da LCP em Pedras de Maria da Cruz, sequer foram indiciados!

Exigimos punição imediata para a latifundiária pistoleira e seu bando armado!

Exigimos punição para os policiais da PM de Verdelândia, cúmplices do ataque na fazenda Marabá!

Cleomar vive! Morte ao Latifúndio! Viva a Revolução Agrária!

   
     
   
» Todo o conteúdo pode ser copiado e reproduzido desde que citada a fonte «