RETRATOS DA REVOLUÇÃO AGRÁRIA – UNIMONTES

Escrito por Comitê de Apoio à luta pela Terra em Montes Claros
Publicado em 02/10/2015
Categoria: Notícias

O Comitê de Apoio à Luta pela Terra em Montes Claros (formado por operários, estudantes, professores, intelectuais, artistas populares e demais apoiadores do movimento camponês combativo e da Revolução Agrária na maior cidade do Norte de Minas Gerais) realizou várias atividades na Universidade do Estado de Montes Claros (UNIMONTES) nos últimos dias 28 e 29/09, com o objetivo de propagandear a luta pela terra na região e contribuir com os preparativos do 8° Congresso da Liga dos Camponeses Pobres do Norte de Minas e Sul da Bahia, que será realizado nos próximos dias 10 e 11/10, na cidade de Januária.

Ato 01: Exposição de fotografias

Dezenas de fotos do arquivo da Liga dos Camponeses (LCP) foram expostas no Hall do CCH – Centro de Ciências Humanas da Unimontes: imagens de tomadas de terras e acampamentos, congressos, manifestações, atividades artísticas e culturais e de lideranças históricas do movimento camponês combativo na região ficaram expostas durante os dias 28 e 29/09, contando um pouco da história dos mais de 15 anos de atuação da Liga no Norte de Minas, através de registros feitos por fotógrafos anônimos, em sua maioria, ativistas e apoiadores do próprio movimento.

Entre os destaques da exposição estavam as fotografias da manifestação contra o assassinato do dirigente camponês, coordenador político da LCP, Cleomar Rodrigues, realizada em novembro do ano passado. As imagens da construção da Ponte da Aliança Operário Camponesa, construída sobre o Rio Arapuim entre os municípios de São João da Ponte e Varzelândia por meio do trabalho coletivo voluntário de centenas de trabalhadores de dezenas de comunidades camponesas e remanescentes de quilombolas, sob a direção da Liga dos Camponeses Pobres e o apoio de operários da construção civil do sindicato Marreta de Belo Horizonte. Além de imagens do companheiro Jader (recentemente falecido), principal liderança da Batalha de Cachoeirinha, quando no ano de 1967 durante o regime militar fascista centenas de famílias foram expulsas de suas terras em Cachoeirinha hoje município de Verdelândia, lideranças camponesas foram torturadas e assassinadas e dezenas de crianças resultaram mortas pela ação genocida das tropas do 10° Batalhão de PM de Montes Claros comandadas pelo gorila Coronel Georgino Jorge de Souza.  

Ato 02: O “Catrumano Geraizeiro”

O professor de Teatro da Unimontes, Leonardo Alves, um dos organizadores do evento, apresentou a performance o “Catrumano Geraizeiro”, durante a primeira noite da exposição “Retratos da Revolução Agrária”. Durante a performance, que é parte de um amplo trabalho de pesquisa sobre a cultura regional, é retratado um pouco sobre a formação do povo norte mineiro, bravo sertanejo, “meio baiano, meio mineiro”, que ama e luta com unhas e dentes por sua terra.  

Ato 03: Debate sobre a Atualidade da Questão Agrária

Dezenas de estudantes e professores, em sua maioria do curso de Geografia, ouviram a exposição de um representante da Comissão Nacional das Ligas de Camponeses Pobres e puderam debater sobre a situação da luta pela terra no país e na região e a sua relação com o convulsionado momento político de crise por que passa o país e o mundo. Reafirmando o chamado do 8° Congresso da LCP, “Contra a crise: tomar todas as terras do latifúndio!”, o representante da Liga denunciou a política pró-latifúndio do gerenciamento petista e ressaltou a importância estratégica da luta pela terra para a construção revolucionária de uma nova e verdadeira democracia em nosso país.  

   
     
   
» Todo o conteúdo pode ser copiado e reproduzido desde que citada a fonte «