Casal de coordenadores da LCP são assassinados a tiros na área 10 de Maio

Escrito por LCP de Rondônia e Amazônia Ocidental
Publicado em 14/09/2016
Categoria: Notícias

Na manhã do dia 13 de setembro, Edilene Mateus Porto e Isaque Dias Ferreira foram assassinados com diversos tiros de escopeta calibre 12, na área 10 de Maio, município de Alto Paraíso, próximo a Buritis e Monte Negro.

Eles foram alveados logo cedo quando iam trabalhar no lote que possuíam. Edilene e Isaque pertenciam a LCP e eram lideranças reconhecidas da área 10 de Maio. Ambos já havia sofrido diversas ameaças de latifundiários, policiais e pistoleiros.

Ainda não temos todas as informações, e atualizaremos posteriormente.

Mas basta ter olhos pra ver e ouvido pra ouvir, pra saber que esse foi mais um crime odioso praticado por bandos armados do latifúndio, e com a cobertura da Polícia, e do seu comandante Enedy e conivência de todos gerentes de plantão, principalmente de Confúcio Moura que encorajam a ação impune desses bandos de criminosos. É o mesmo modus operandi mil vezes denunciado por nós. É a realização de todas as ameaças recebidas. É a comprovação que os bandidos presos na operação Mors da Polícia Federal, são apenas "peixes pequenos" de um grande cardume que continua a solta agindo aberta e impunemente em toda a região, comandados por "peixes grandes" protegidos em seus altos cargos e patentes. E tudo acobertado e justificado por essa imprensa desmoralizada, mentirosa, cínica e fascista.

Agora mesmo, distorcem a realidade querendo jogar a culpa pela morte do casal nos seus próprios companheiros por uma suposta disputa por lotes. Apenas para citar um exemplo, veja o que diz o sítio comando190.com.br:

“A Fazenda Formosa foi invadida pela LCP (Liga dos Camponeses Pobres), em meados do ano 2013. Desde então, vem ocorrendo mortes entre os próprios invasores, por disputa de demarcações na área.”

Mentirosos! A verdadeira contradição que existe ali e em toda parte do nosso país, não é entre camponeses, mas sim entre famílias inteiras de camponeses pobres sem terra ou com pouca terra, contra o sistema latifundiário, esses sim verdadeiros criminosos que assassinam e causam terror nas áreas através de seus bandos armados e todo aparato de repressão desse velho Estado a seu serviço.

O número de camponeses mortos na Amazônia, particularmente em Rondônia, é alarmante e só tem aumentado. Vários ativistas da LCP e apoiadores estão ameaçados de morte. Vivemos uma onda de criminalização, prisões, ameaças e assassinatos.

Mas apesar disso, uma vez mais afirmamos, mesmo com toda a repressão e o sangue de tantas companheiras e companheiros já derramados, nada disso vai parar a luta pela terra e a Revolução Agrária. Todos esses ataques só fazem aumentar e acumular ainda mais ódio contra o latifúndio e seus serviçais, responsáveis por séculos de atraso e toda sorte de mazelas que pesa nas costas dos pobres desse país.

Só faz aumentar a firmeza e forja para persistir no único caminho possível para transformar nosso país. Caminho esse que passa longe dessas eleições podres e corruptas, que não mudam nada e só serve para enganar o povo. O único caminho para destruir o latifúndio é o caminho da Revolução Agrária tomando todas as terras do latifúndio, entregando a terra a quem nela vive e trabalha, cortando por conta e distribuindo os lotes entre si, produzindo de forma cada vez mais cooperada e decidindo coletivamente, em Assembleias Populares, tudo o que lhes diz respeito. Revolução Agrária que é parte da Revolução de Nova Democracia, necessidade atual, para através de uma luta prolongada, mudar verdadeiramente o país, conquistar os direitos do povo, justiça e uma verdadeira democracia.

Foi por defender e lutar pela justa bandeira e caminho da Revolução Agrária, que Edilene e Isaque foram assassinados. E hoje cabe a nós prosseguir essa luta com mais união e firmeza. O sangue derramado desses companheiros e de tantos outros não será em vão.

Conclamamos o imediato e contundente repúdio a onda de perseguições, prisões, ameaças, e assassinatos em toda a Amazônia Ocidental.

Conclamamos que todas as forças democráticas se levantem para barrar o banho de sangue em curso perpetrado pelo latifúndio e seus bandos armados, por Enedy e Confúcio Moura.

Edilene e Isaque, presentes na luta!

   
     
   
» Todo o conteúdo pode ser copiado e reproduzido desde que citada a fonte «