“Sequestro de crianças pela LCP” é mentira da PM de Rondônia para acobertar as torturas que praticou na reintegração de Posse na Área Jhone Santos

Escrito por Comissão Nacional das Ligas de Camponeses Pobres
Publicado em 28/10/2016
Categoria: Notícias

Sob as ordens do latifúndio, o fascista Governador de Rondônia ex-PM Confúcio Aires Moura e o seu capataz Coronel Enedy Dias, acionaram na manhã do dia 18 de outubro uma operação de guerra contra os camponeses e a LCP. Para agredir, torturar e expulsar as famílias camponesas da área do Acampamento Jhone Santos, na Linha 206, Ji-Paraná/RO, na Fazenda da Agropecuária Amaralina, foi utilizado todo o contingente do 2º batalhão de Polícia Militar, a COE (Companhia de Operações Especiais), efetivos da Polícia Civil, NOA (Núcleo de Operações Aéreas), Corpo de Bombeiros, Polícia Militar Ambiental, Conselho Tutelar de Ji-Paraná e representantes da Ouvidoria Agrária, em diversas viaturas e até helicópteros. Estas são terras públicas cujo latifundiário grileiro está nos Estados Unidos. Os camponeses ocupavam a área desde 12/04/2016.

A PM disparou tiros, lançou bombas tóxicas sobre as famílias e depois incendiou os humildes barracos de palha dos camponeses. As famílias camponesas, homens, mulheres, idosos e crianças, que almejavam o justo direito a terra a quem nela trabalha foram atacados com toda violência e resistiram por várias horas. Diante da desproporção de forças e do armamento pesado e truculência da polícia, inclusive armas químicas disparadas contra as famílias, o despejo foi efetuado.

Camponeses e camponesas foram atingidos com gás lacrimogêneo tóxico e spray de pimenta, inclusive uma mãe com uma criança de 2 meses de vida no colo; policiais também fizeram torturas através de sessões de afogamento; queimaram documentos e roupas de centenas de camponeses; destruíram a roça coletiva de mais de 5.000 pés de mandioca e a horta coletiva de mais de um hectare.

Prisões arbitrárias foram feitas e os camponeses conduzidos para a delegacia de polícia, onde foram qualificados e incriminados. As tropas de covardes e guarnições de Patrulhamento Rural impuseram o terror em toda a extensão da Linha, e abordavam camponeses que circulavam a até 30 KM da fazenda, com ameaças de prisão em flagrante por desobediência à ordem judicial.

A invenção da mentira

Seguindo a onda de terror, na manhã do dia 19 a PM de Ji-Paraná invadiu a casa de um sitiante vizinho do acampamento e capturou 18 crianças que estavam sob os cuidados dessa família camponesa. As crianças, filhas dos camponeses do acampamento Jhone dos Santos estavam nessa casa porque, ao voltar no ônibus escolar, foram informadas que o acampamento estava sofrendo um ataque policial com tiros e bombas, e que deviam se proteger e buscar abrigo nesse local. As crianças estavam sendo muito bem cuidadas e mantidas em total segurança, quando foram levadas à força pela PM para o Conselho Tutelar, sem o consentimento de seus pais ou responsáveis.

Os depoimentos dados por várias dessas crianças deixam claro o que realmente aconteceu, e quão descabida e mentirosa é a estória inventada pela PM de Enedy e alardeada pelo monopólio da imprensa serviçal do latifúndio nos últimos dias. A PM de Enedy, mancomunada com o conselho tutelar, inventou uma falsa notícia publicada pelo site rondoniavip dizendo que as crianças haviam sido sequestradas por bandidos, quando na verdade foram eles que raptaram as crianças à força.

Veja o vídeo do testemunho das crianças: https://www.youtube.com/watch?v=Nc5mwR3B-5g

https://www.youtube.com/watch?v=zU1Y3PCaSFQ

Toda essa mentira de “sequestro de crianças pela LCP” é pra justificar a covardia da PM de Confúcio/Enedy contra mulheres e crianças do acampamento. O podre e genocida Estado usou toda a sua ferocidade e covardia contra camponeses desarmados pra resguardar os interesses de um grileiro de terras da união que nem mora no Brasil.

A preocupação deste Conselho Tutelar não é com as crianças que estão na rua passando fome – o que acontece com frequência fora do acampamento – mas sim apoiar uma ação de despejo de dezenas de famílias para favorecer a um latifundiário que mora nos EUA. Inclusive, os camponeses testemunharam os mesmos representantes do Conselho Tutelar junto com a PM no momento em que estes queimaram arbitrariamente os pertences das crianças e camponeses do acampamento.

Todas essas mentiras são para acobertar a violência e as torturas da PM. Todas essas mentiras são para acobertar os grupos de extermínio da PM de Rondônia que sequer foram “roçados” na tão propagandeada “operação mors” da Polícia Federal. Todas essas mentiras são para enganar quem não conhece a verdadeira situação da região. As vítimas da violência e do terrorismo do Estado são os camponeses e a LCP. Os bandidos, ladrões de terra e terroristas são o latifúndio e a PM de Confúcio/Enedy, e a imprensa mentirosa e porca que divulga suas patranhas.

Que todos se levantem contra a escalada fascista desencadeada contra os camponeses de Rondônia. Estes crimes não podem ficar impunes. E não ficarão! Os camponeses vão conquistar a terra! Quanto mais a canalha corrupta mata, tortura, rouba as terras e mente, mais cava a sua própria cova!

Comissão Nacional das Ligas de Camponeses Pobres

   
     
   
» Todo o conteúdo pode ser copiado e reproduzido desde que citada a fonte «