CAMPONESES E ESTUDANTES REALIZAM ATO COMBATIVO EM MACEIÓ

Escrito por LCP do Nordeste
Publicado em 17/11/2016
Categoria: Notícias

No dia 11 de novembro, cerca de 50 ativistas, estudantes da Universidade Federal de Alagoas (UFAL) e camponeses pobres das áreas Renato Nathan (Messias/AL) e do acampamento Canoé2, organizados pela Liga dos Camponeses Pobres do Nordeste, bloquearam os dois sentidos da BR-104, em frente ao Campus A. C. Simões, em Maceió, por volta de 2h de ato combativo e independente, contra as políticas anti-povo e vende pátria aplicadas pelo gerenciamento Temer (PMDB) e sua quadrilha.

Os estudantes, que tomaram o prédio central da Reitoria no dia 25 de outubro, se uniram aos camponeses pobres e demais movimentos combativos para preparar sua manifestação contra a aprovação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 55, antiga PEC 241, que propõe corte de verbas públicas para saúde, educação, congelamento de salário e suspensão de concursos públicos por no mínimo 20 anos! Os camponeses se aliaram a esta luta devido ao massacre continuado, que o gerenciamento Temer (PMDB) e sua quadrilha, contra os povos do campo, contra os cortes dos direitos do povo, contra a contrarreforma na previdência social, que propõem o corte da aposentadoria rural e aumento da faixa etária para se aposentar aos 75 anos!

No dia 31 de outubro, os camponeses soltaram uma Nota de Apoio as Ocupações Estudantis em Alagoas, tendo em vista as agudas contradições semifeudais que se manifestam no coronelismo explicito em praticamente todos os setores da sociedade alagoana, o estado com um dos menores territórios e uma das maiores concentrações de terra do país nas mãos do latifúndio, onde a brutalidade contra as lutas populares sempre foi colocado como regra geral, mesmo assim não impediram as dezenas de escolas públicas estaduais fossem ocupadas, na capital e no interior. Onde todos os Campi das UFAL (Universidade Federal de Alagoas), da UNEAL (Universidade Estadual de Alagoas) e também do IFAL (Instituto Federal de Alagoas) foram tomados pelos estudantes. Demonstrando que tanto o latifúndio quanto o fascismo são tigres de papel e que o povo pode e deve destruí-los!

Os camponeses da área revolucionária Renato Nathan (messias-AL) e do Acampamento Canoé2 (Rio Largo-AL) doaram um pouco de suas produções para assegurar a alimentação dos estudantes ocupados no prédio da Reitoria da UFAL, participaram de assembleias e reuniões nas ocupações do IFAL-Murici e na UNEAL-União dos Palmares.

Uma comissão dos estudantes foi convidada a participar de uma Assembleia Popular da área revolucionária Renato Nathan, onde tiveram a oportunidade de informar sobre a luta e convida-los para cerrar fileiras nestas batalhas que se apresentam. Os camponeses, receberam os estudantes, os ouviram e colocaram sua posição de apoiar decididamente os estudantes e combater os pacotaços anti-povo e vende pátria!

O ato foi altamente combativo, logo no inicio um batalhão de choque do sistema prisional tentou intimidar os ativistas, apontando armas de fogo e ameaçando, os camponeses foram os primeiros a se lançarem contra os fuzis e com isso inspiraram os estudantes a ir pra cima da tropa fascista. Por fim, atordoados com a disposição dos ativistas, os fascistas correram pra dentro do carro e arrancaram, porém o carro foi apedrejado, levou vários golpes de mastros de bandeiras, chutes e socos. A massa que estava pelos arredores, assistindo o ato, vibrou junto com os ativistas.

Após este episódio, dois carros da PM-AL estacionaram de longe e ficaram intimidando, com filmagens e demais provocações, mas não conseguiram impedir que a BR-104 fosse bloqueada nos dois sentidos por quase 2 horas. O ato teve repercussão e amplo apoio da população, diferente do ato “comportado” das centrais sindicais pelegas e seus “movimentos sociais” no Centro de Maceió.

O BRASIL PRECISA DE UMA GRANDE REVOLUÇÃO!

VIVA A ALIANÇA OPERÁRIO-CAMPONESA!

CONTRA AS MEDIDAS ANTI-POVO E VENDE PÁTRIA A REBELIÃO SE JUSTIFICA!

CONTRA A CRISE: TOMAR TODAS AS TERRAS DO LATIFÚNDIO!

VIVA A REVOLUÇÃO AGRÁRIA!

 

Liga dos Camponeses Pobres do Nordeste – LCP/NE

Fotos: Mamba Black
   
     
   
» Todo o conteúdo pode ser copiado e reproduzido desde que citada a fonte «