Acampamento Nova Cachoeirinha ameaçado de despejo!

Escrito por Comitê de Apoio à Luta pela Terra
Publicado em 17/11/2017
Categoria: Notícias
Montes Claros, 15 de novembro de 2017
 
O desembargador Antônio Bispo do TJMG deferiu liminar de reintegração de posse favorável ao latifundiário grileiro Manoel Patrício de Souza Gomes. Esta absurda decisão desconsidera completamente o fato irrefutável dessas terras, que hoje compõe a Fazenda Vera Cruz, terem sido griladas por este latifundiário em conluio com o famigerado Coronel Georgino Jorge de Sousa nos odiosos e amplamente conhecidos episódios de 1967. As mais de 60 famílias que compõe o Acampamento Nova Cachoeirinha são os legítimos herdeiros da heroica luta dos posseiros que, neste ano, celebramos o seu cinquentenário. Nestas terras, regadas com o sangue dos heroicos posseiros de 1967, existem pessoas já idosas que foram expulsas pelas tropas e pistoleiros comandados pelo Coronel Georgino, além de filhos e netos dos 212 posseiros de Cachoeirinha expulsos de suas terras durante o regime militar. Há, inclusive, várias pessoas que foram expulsas das terras onde hoje está localizada a Fazenda Vera Cruz.
 
Apesar de constar na ata da reunião realizada no 51º Batalhão da PM em Janaúba no último dia 31/10 (em anexo), que o prazo de reintegração é de até 05 de dezembro, a operação realizar-se-á no dia 21 de novembro de 2017, conforme foi informado à advogada da LCP, Amanda Reis, por Aldenir Vianna Pereira, diretor de Promoção e Defesa da Cidadania no Campo da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agrário – SEDA. Aldenir Vianna afirmou ainda que já foi convidado pela Polícia Militar de Montes Claros para integrar o Comitê de Crise no dia da reintegração e que já repassou o ofício com o convite para a Mesa de Diálogos.
 
Ao protelar o início da ação discriminatória, descumprindo o compromisso feito com os camponeses representantes das famílias do Acampamento Nova Cachoeirinha em reunião realizada na sede da SEDA no último dia 02 de outubro, o governo de Fernando Pimentel/PT favorece e avaliza as ações criminosas dos latifundiários grileiros de Cachoeirinha. Ademais de ser cúmplice de mais esta arbitrariedade do TJMG e responsável direto pela iminente ação violenta da PM, que está sob o comando direto do governador. Já o prefeito Wilton Leite Madureira/PT, também é cúmplice deste absurdo despejo ao não se posicionar favoravelmente a histórica luta dos posseiros. Seu criminoso silêncio e mentirosa "imparcialidade" torna-o corresponsável por tudo o que ocorrer contra as famílias.
 
É urgente que todos os democratas e progressistas se mobilizem no sentido de impedir que ocorra mais esta injustiça! Solicitamos que enviem mensagens ou liguem para SEDA, Mesa de Diálogo e a prefeitura de Verdelândia exigindo o início imediato da ação discriminatória e a consequente suspensão da liminar de reintegração de posse.
 
Comitê de Apoio à Luta pela Terra
 
Contatos:
Secretário de Desenvolvimento Agrário - Neivaldo de Lima Virgílio
Tel: (31) 3915-8453
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
 
Mesa de Diálogo - Lucas de Oliveira O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
Prefeitura de Verdelândia - Wilton Madureira/PT:
(38) 3625-8113
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
 
   

Notícias relacionadas « » leia também:

Sem notícias relacionadas para exibir nessa página.


   
     
   
» Todo o conteúdo pode ser copiado e reproduzido desde que citada a fonte «