Fazenda Santa Elina é tomada por 250 famílias camponesas

Corumbiara, 13 de maio

Na tarde do dia 11 de maio (domingo) nós, as famílias sobreviventes do massacre de Corumbiara, juntamente com outros camponeses da região, tomamos a fazenda Santa Elina em Corumbiara.

O massacre da qual fomos vítimas ocorreu nesta fazenda no dia 9 de Agosto de 1995, quando com a autorização do então governador do estado de Rondônia Valdir Raupp, tropas da polícia militar, juntamente com pistoleiros do latifundiário Antenor Duarte, atacaram de madrugada as 600 famílias ali existentes. Resistimos como pudemos com foices, motos-serra e pedaços de pau, mas após termos sido dominados, assistimos execuções sumárias e sofremos inúmeras torturas.

Neste fato que teve repercussão internacional foram assassinados 9 de nossos companheiros incluindo a pequena Vanessa de 7 anos de idade, vários desaparecidos, além de mutilados e outras seqüelas físicas e psicológicas. Logo depois de ocorrido o massacre, o então candidato a presidente, senhor Luís Inácio esteve em Corumbiara, e prometeu-nos que “se um dia fosse eleito, indenizaria as vítimas, cortaria a fazenda Santa Elina e puniria os responsáveis pelo massacre”. Hoje 13 anos após o ocorrido e 6 anos de mandato, nada foi cumprido.

Em 2001, organizamos o Comitê de Defesa das Vitimas de Santa Elina – CODEVISE e em agosto de 2007, com o apoio da Liga dos Camponeses Pobres – LCP estivemos em Brasília para cobrar as promessas feitas a nós. Lula foi incapaz de receber as famílias. A Comissão Especial de Direitos Humanos e o ministro de Direitos Humanos Paulo Vanucci prometeram que em 2 meses tudo seria resolvido. Mas até hoje nada foi resolvido.

Também em Rondônia estivemos por várias vezes em Porto Velho denunciando nossa situação, mas nenhuma autoridade fez nada, a não ser promessas vazias.

Cansamos de esperar. Cansamos de ver nossos companheiros aleijados por balas, nossos filhos com olhos queimados por gás lacrimogêneo, não acreditamos mais em falsas promessas. Entramos na fazenda Santa Elina e já estamos em mais de 100 famílias, a cada hora chega mais. Queremos saber agora qual a providência que os governos estadual e federal irão tomar. Mandar a polícia com pistoleiros nos massacrar como fez em 1995?

Qualquer coisa que venha acontecer às famílias será de responsabilidade da Comissão de Direitos Humanos, do ministro Vanucci, do governador Ivo Cassol e do presidente Lula. Até hoje nossos direitos vêm sendo desrespeitados.

A fazenda Santa Elina é um símbolo do massacre de trabalhadores no Brasil e seu corte significará um novo horizonte diante de tantas injustiças e massacres feitos pelo latifúndio em nosso país. Nada nos fará desistir dela, vamos cortá-la custe o que custar.

Corte imediato da fazenda Santa Elina!
Indenização imediata para as vítimas do massacre de Corumbiara!
Punição aos responsáveis pelo massacre!
Viva a Revolução Agrária!

COMITÊ DE DEFESA DAS VÍTIMAS DE SANTA ELINA – CODEVISE